Osteogen

HIDROXIAPATITA - A ESSÊNCIA DO TECIDO ÓSSEO

As chamadas hidroxiapatitas trazem em suas variadas formulações químicas presença predominante dos elementos essenciais ao esqueleto humano: Cálcio e Fosfato. Nenhuma outra substância oferece maior compatibilidade com o tecido ósseo e nenhum outro material possuí total segurança quanto a quaisquer níveis de contaminação cruzada.

A hidroxiapatita OSTEOGEN é uma hidroxiapatita sintética não cerâmica, de reabsorção gradual e homogênea. Fabricada nos EUA e certificada pela FDA,
é suportada por inúmeras publicações científicas internacionais, atestando assim o seu excelente desempenho biológico, de forma previsível e segura nas mais variadas aplicações clínicas.

Granulometria: 300/400 microns

Comercializado nas embalagens de:

  • OSTS03 - 0,3g / 0,75cc
  • OSTS04 - 0,4g / 1cc
  • OSTS01 - 1,0g / 2,5cc

A opção ideal para profissionais que buscam a substituição do biomaterial por osso natural e homogêneo.

HIDROXIAPATITA - A ESSÊNCIA DO TECIDO ÓSSEO

O grau de pureza, a cristalinidade e a morfologia dos grânulos de hidroxiapatita são fatores cruciais para maior ou menor velocidade de reabsorção junto ao osso, este é um fator determinante para homogeneidade no processo de ósseo condução, de 4 a 6 meses. A maioria das moléculas de OSTEOGEN são lentamente absorvidas pela matriz extra-celular, devido a morfologia única apresentada por cristais alargados unidos por um núcleo central, que conferem uma grande micro-superfície de contato, antecedem o repovoamento por células progenitoras e também a subsequente deposição de osso neoformado.

O tempo de reabsorção seguida de formação óssea ocorre de forma homogênea e viabiliza a instalação de implantes em períodos que variam de 4 a 6 meses, diferente dos materiais de origem bovina que contam com típicas variações de fenótipos. 

 

A elevada hidrofilia de seus cristais estabelece a absorção imediata do fluxo e células progenitoras, características fundamentai para o inicio de formação óssea. Quando adicionado ao osso autógeno, caracterizado por baixa hidrofilia, preenche os espaços vazios viabilizando a acomodação do enxerto de forma muito mais uniforme e estável, ampliando o tempo de manipulação do retalho e sutura sem o extravasamento típico de enxertos autógenos em partículas. 

Os grânulos de OSTEOGEN não são absorvidos por fibroblastos, quando aplicado sob o periósteo, são encapsulados de forma fibrótica, oferecendo excelente alternativas paraaumento de volume gengival.

APLICAÇÕES CLÍNICAS

WhatsApp chat
X