L-PRF

Membrana autóloga de fibrina e plaquetas para aceleração da reparação tecidual.

L-PRF

Leukocyte - Platelet Rich Fibrin

Cresce a cada dia o número de profissionais que utilizam L-PRF nas mais variadas aplicações. Em todos os cenários onde a aceleração da vascularização é pretendida, há vantagens em sua aplicação. E os relatos científicos que validam sua eficácia e descrevem formas e técnicas cirúrgicas de seu emprego se ampliam na mesma proporção.

A Intra-Lock International é o distribuidor exclusivo das centrífugas alemãs Intra-Spin em todos os continentes.

Leokocyte Platelet Rich Fibrin

Membrana autóloga de fibrina e plaquetas para
aceleração da reparação tecidual.

Plaquetas Ricas em Fibrina (PRF®) é uma malha de fibrina autóloga obtida a partir da centrifugação controlada do plasma, coletando-se as fases de plaqueta e leucócitos contendo fração de fibrina.

Trata-se de material de enxerto autólogo não trombonizado que libera fatores de crescimento durante um período prolongado de tempo. Tendo as plaquetas dentro de uma malha de fibrina livre de trombina juntamente com leucócitos, são liberadas PDGF, VEGF, TGF b e trombospondina em 7-14 dias, precisamente quando a angiogênese tem um pico e começa o crescimento ósseo.

Os antigos decantados convencionais de Plasma Rico em Plaquetas (PRP) requerem o uso de trombina para ajudar a liberação dos grânulos alfa dos fatores de crescimento dentro das plaquetas. Esta libertação súbita de citocinas está disponível por cerca de 7-14 horas. Depois disso, o efeito destes fatores de crescimento diminuem radicalmente.

Fibrina rica em plaquetas e leucocitos

L-PRF process.

L-PRF® oferece respostas biológicas mais efetivas que L-PRP porque existe, de fato, um aumento na liberação de citocinas no momento mais importante durante a cicatrização de feridas.

L-PRF Process® é usada para fabricar membranas autólogas que podem ser suturadas no local, aumentando o biotipo tecidual. Ele também pode ser usado para fabricar preenchimento para os alveolos após extrações associadas ou não a instalação de implantes, complementando o espaço entre o implante e a taboa óssea como uma alternativa ao enxerto ósseo.

Parece igual mas não é!

L-PRF process.

Apesar do aspecto macroscópico semelhante, quando se observa em microscopia fica evidente que a amostra da esquerda apresenta uma trama de fibrina desorganizada e impregnada por fragmentos de células destruídas. Ja a amostra da direita, apresenta a manta de fibrina organizada e, principalmente, a presença de plaquetas ativadas em perfeita integridade. Protocolo L-PRF validado científicamente.