side-area-logo

O que é Dentin Grinder?

O Dentin Grinder é um inovador processador laboratorial de enxertos autógenos de dentina, que permite ao profissional dentista o aproveitamento eficiente de dentes extraídos.

Por que usar Dentin Grinder?

A literatura científica apresenta um número significativo de evidências quanto à capacidade osseocondutiva que a dentina autógena devidamente processada pode oferecer. Diferentes cenários clínicos podem ser abordados de forma segura e eficaz por meio desses enxertos.

O processamento proposto pelo sistema Dentin Grinder, de tecnologia israelense, preserva a presença dos fatores de crescimento existentes na dentina e oferece controle de granulometria para aprimorar os resultados deste excelente material osseocondutor. A simplicidade operacional que caracteriza o sistema Dentin Grinder, bem como sua excelente relação custo / benefício, determinam o aproveitamento de elementos dentais como inovadora forma de produção de enxertos autógenos.




Caso Clinico Prof. Dr. Ziv Mazor




Caso Clinico Prof. Sergio Jayne




FAQ

Sobre o Equipamento

As diferenças de maior impacto são as seguintes.

1. Por seu um enxerto autógeno, inexistem respostas imunológicas que ocorrem em materiais de enxerto homógeno ( osso humano de banco ) ou xenógenos ( de animais ).

2. O processamento da dentina pelo sistema DentinGrinder preserva os fatores de crescimento que estão presentes nos microtúbulos da dentina. Por este motivo torna-se um material de enxerto bioativo, enquanto dos demais são inertes.

A osseocondução se processa em função de diferentes fatores. Além da natureza do biomaterial, o volume do defeito ósseo e seu respectivo desenho ( paredes ) são os mais relevantes. Pode-se afirmar que em defeitos de menor volume e com 4 paredes ( tais como alvéolos, pequenas elevações de seios maxilares ou lojas císticas ) o período médio de 3 a 4 meses é o suficiente para a adequada instalação de implantes. Defeitos maiores e mais complexos, por outro lado, exigem tempo de espera um pouco mais extenso, mas raramente acima de 6 meses.

O sistema de lâmina e peneiras existente do DentinGrinder oferece a granulometria controlada entre 300 e 1000 micrômetros.

Tanto o conceito de utilização da dentina granulada como material osseocondutor, quando o protocolo DentinGrinder em particular, apresentam sólida literatura científica indexada, que pode ser acessada via PubMed ou pelo site.

Certamente. O registro como "Produto Eletromédico classe II" foi obtido no final de 2017.

São diversas a diferenças. A primeira se refere a calibração do rotor/lâmina em função do grau de dureza oferecido pelo esmalte, dentina e cemento em comparação com o tecido ósseo. O segundo, de fundamental importância, esta relacionado ao sistema de peneiras ( 3 granulometrias progressivas ) que garante a homogeniedade do particulado.




Sobre o procedimento para obtenção:



O protocolo envolve a utilização exclusivamente autógena. Apenas dentes que apresentam tratamento endodôntico são contra-indicados, em função da impossibilidade de se remover os resíduos dos cimentos endodônticos. Restaurações, tecido cariado, indutos, resíduos e tecidos devem ser completamente removidos através de brocas antes do início do processamento.

Além do processamento mecânico, que fragmenta o conteudo dentinário de forma homogênea e controlada, existe o tratamento químico específico, que promove a limpeza e esterilização microbiológica. Neste sentido, dentes comprometidos por doença periodontal ou mesmo cáries podem ser utilizados com segurança e eficácia.

Aproximadamente entre 13 e 15 minutos. ( 1 para a trituração e peneiragem, 10 para o tratamento com hidroxido de sódio+etanol, 3 minutos para o tratamento de enxague e neutralização de Ph.

A vitalidade dos fatores de crescimento persiste por algumas horas, dependendo das condições de temperatura e armazenagem. Por outro lado, o conteúdo mineral da dentina triturada, que também tem eficácia osseocondutora, não apresenta prazo de validade. Basta ser armazenado e adequadamente mantido sob esterilidade.

O principal objetivo da utilização de enxertos granulados autógenos de dentina esta relacionada a excelência dos resultados. Mas também pode-se considerar que a relação de custos envolvidos representa um fator de destaque. Um molar processado, por exemplo, gera aproximadamente 3cc de material enxertável. Um pré-molar, aproximadamente 2cc e um incisivo central superior 1.5cc. Ao comparar-se os valores de mercado dos melhores materiais de enxerto bovino, sob estas quantidades, fica evidenciada a econnomia real que pode ser obtida com o conteúdo autógeno dos dentes processados. O jogo de insumos para o processamento DentinGrinder, uso único e descartável, pode processar até 6 elementos dentais e tem valor aproximado de apenas R$ 350.

Certamente sim. Principalmente quando houver a necessidade de maiores volumes que a disponibilidade dental.

A combinação da dentina processada com L-PRF, particularmente na produção do L-PRF Block, oferece enorme potencialização dos resultados reconstrutivos.

Jamais. A câmara de trituração é um dispositivo de uso único e descartavel. Seu projeto construtivo não permite a remoção completa dos resíduos orgânicos decorrentes do processamento.

Resultados

Aspectos radiográficos e histológicos de caso clínico com defeito periodontal severo reabilitado com enxerto dentinário.

Eficiência Dentin Grinder

  • - Dentina e osso são praticamente idênticos em composição.
  • - Material natural, bio-ativo e autólogo.
  • - Atrai Osteoprogenitores do local.
  • - Promove anquilose (fusão) com o osso.
  • - Contém fatores de crescimento e BMPs.

Resultados

  • - Reconstrução óssea rápida e tecidos macios.
  • - Redução do custo do enxerto.
  • - Atração imediata de células osteogênicas.
  • - Estabilização imediata (muito pouco, se houver recessão) e remodelação óssea previsível.
  • - Qualidade óssea excelente e densa.
  • - Sem rejeição, inflamação, transmissão de doenças ou reabsorção rápida.
  • - Excelente para melhorar a estabilidade do implante.

Votado em 2014 como produto mais inovador do ano no ADF Paris.

Votado em 2015 pela Escolha dos Leitores da Dentistry Today (edição - Nov. 2015) como um dos 50 produtos mais inovadores.

Endossado pela publicação de Gordon Christensen's no Clinicians - Report (publicação fev. 2016).

Clinician’s Report: Melhores Produtos de 2017 (Edição de Dez. 2016)